Segunda-feira, 19 de Junho de 2006

Amadorismo

 

No fim-de-semana, à noite, entrei num bar com uns amigos e pedimos ao empregado, que nos recebeu com muita gentileza, seis finos. Deviam de ter visto o amadorismo do empregado a tirar finos. Vinham cheios de espuma e já pareciam mortos.
Esta história inicial para vos dizer que o amadorismo tem um lado negativo. Mas não se deixem equivocar, porque nem todo o amadorismo é mau. Falo-vos, agora, do teatro amador.
 
Fazer teatro amador é pertencer ao grupo dos que não são nada, mas que fazem tudo de tudo e tudo por tudo para receberem uma ovação do público. E depois dos aplausos, todos, nos bastidores, a comemorar em redor de um associativismo mágico que une pessoas que fazem teatro sem compromisso, fazem-no por gosto. E naquela troca imprescindível de experiências, os mais velhos dizem:
- Estou cansado, passei o dia a trabalhar na carpintaria, mas fiz um esforço para estar aqui. Sinceramente, valeu a pena.
Enquanto que outros, mais jovens e ainda encantados pelo interesse do público, pensam:
- Tive que acordar mais cedo para ter tempo de estudar e poder estar aqui. Sei que ainda sou muito novo, mas sinto-me orgulhoso de mim mesmo.
 
Por vezes trabalha-se durante um longo período de tempo para atingir um objectivo e, depois de tanto trabalho e empenho, dizem-nos que falhamos e nós caímos facilmente no erro de pensar que realmente não estivemos à altura. Irá um trabalho exaustivo de semanas, meses ou anos por água abaixo? Não é muito difícil pensar que sim, contudo construíram-se laços humanos mais fortes, ganhou-se confiança no trabalho dos que actuam connosco e em nós próprios, ganhou-se maior sensibilidade às palavras e aos ritmos, adquiriu-se mais experiência, mas sobretudo, aprendemos a amar mais o teatro e descobrimos o que realmente nos une e nos move, a paixão.
A retrospectiva melancólica não deve ser esquecida ou banalizada, deve ser corrigida e vivida com o mesmo empenho.
 
A expressão “actor amador” é pronunciada, em muitas ocasiões, com o cérebro guardado no armário, notando-se poucas vezes o valor não figurativo das palavras. Mas eu faço o favor de explicar a quem não percebe:
 
Amadora = pessoa que ama.
 
Assim sendo, os actores amadores são promotores da arte teatral e reproduzem, debaixo do calor das luzes, o amor que sentem por representar e por devoção e entrega, fazem-no sem qualquer benefício económico.
 
Gostava de terminar com uma frase que me deixasse em delírio, por isso vou desprezar o já típico “viva o teatro” e vou gritar para que a senhora da última fila me consiga ouvir: Amo-te muito, teatro amador.
 
 
 
 
 
P.S.: Desculpem a lamechisse e a falta de humor, mas não tenho por hábito brincar com o que realmente gosto.
sinto-me: por abrir
publicado por pacotesdeleite às 13:03
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De J* a 24 de Junho de 2006 às 14:18
gostei do teu lado com menos humor

até pareces normal...

bem força aí e sim...viva o tetro amador
De iradealjubarrota a 4 de Julho de 2006 às 23:07
Amigo, borrifa-te na lamechisse, o que importa é Sentir...e Acreditar!...E debita as tuas ideias...aqui e ali, saudávelmente.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O poeta tarado

. Viagem de Finalistas: Llo...

. Come a papa, Coisinha, co...

. Adivinhação

. Amo-te camionista

. Desculpem o Bush, já!

. Carta

. Feliz Natal

. Vontade de ser passevite

. A minha vida mudou...

.arquivos

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Um sonho bom

. Conto quase para crianças

. TV de culto

. ...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds