Terça-feira, 14 de Novembro de 2006

A mulher que amava o homem da cavalariça

Ela amava-o. Amava-o muito. Amava-o com o coração ao ponto de só o querer amar. Ele correspondia. Chegava a casa fardado com a vestimenta do trabalho, a feder a biomassa animal, com os botins ensopados em cáca de cavalo e dizia, como quem troca um par de ferraduras, “Oh! Como eu te amo.”
Pensava nela enquanto escovava um puro sangue lusitano ou então escrevia-lhe poemas na memória ao mesmo tempo que limpava o curral estrumado de um pónei acabado de nascer.
E o amor resultava entre duas pessoas simples (simples no sentido de serem mesmo simples). Ela que fazia da profissão o amor (imbecil portanto, como se o amor nos pusesse papinha bem boa no prato todos os dias), ele a trabalhar na cavalariça, no estábulo e na estrebaria (que no fundo e sem ser no fundo é tudo a mesma coisa), a usar a força dos braços musculados e suados para procurar o cérebro que quem sabe ficou espetado na forquilha que remove o esterco do aprisco.
 
 
Atenção: não estou, porventura, a generalizar e a menosprezar esta actividade profissional, estou apenas a falar deste homem da estrebaria (personagem inventada por mim), em particular, e não dos homens da estrebaria.
...
..
.
sinto-me: não sei bem
publicado por pacotesdeleite às 16:25
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Joana a 14 de Novembro de 2006 às 17:09
é a tal relação entre animais...
que montem muito...que apanhem muita cáca e no fim relinchem com muita satisfação...

adoro equitação!
De padeiradealjubarrota a 17 de Novembro de 2006 às 00:02
Pois, não sei o que diga: animalesco! Brutal!
De touaqui a 17 de Novembro de 2006 às 16:39
Que texto lindo , áh o amor , julgo eu pelo cavalo não pelo homem da cavalariça , do cheiro a bosta a feno , do suor do cavalo e do póney , óh que lindeza de póney .
De uma maneira geral a colocar o cerebro do homem numa forquilha é que não acho piáda alguma .
Musculosos mas não tanto.
De paraquedista a 21 de Novembro de 2006 às 15:57
Pois acho muito, uma vez que nem todos podem ser doutores e engenheiros. E todo o trabalho deve ser respeitado se for feito com a devida dignidade seja ele o que for . Boa sorte.
De VML_Slayer a 24 de Dezembro de 2006 às 13:07
LOOOOOL omG!
eu acho que conheço esse homem da estrebaria e a sua amada x'D
Está realmente bom o texto, nem sabia que tinhas jeito pa escrever rapaz! E secalhar nem tens, mas eu sou amigo e digo que sim...xD ok, ok tens mesmo =P

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O poeta tarado

. Viagem de Finalistas: Llo...

. Come a papa, Coisinha, co...

. Adivinhação

. Amo-te camionista

. Desculpem o Bush, já!

. Carta

. Feliz Natal

. Vontade de ser passevite

. A minha vida mudou...

.arquivos

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Um sonho bom

. Conto quase para crianças

. TV de culto

. ...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds